Peritos não encontram DNA de Madeleine em carro

Portal Terra

SÃO PAULO - Cientistas forenses contratados pelos pais de Madeleine McCann não encontraram traços de DNA da garota, que desapareceu em maio, no carro alugado por Kate e Gerry McCann. Para eles, a garota jamais esteve no automóvel. A informação foi divulgada nesta quarta-feira pelo jornal Daily Mail. A polícia portuguesa argumentou que fluidos corporais da garota haviam sido encontrados no Renault Scénic e, por causa disso, indicou o casal como suspeito em setembro.

A tese dos investigadores portugueses é que a menina teria morrido acidentalmente e seus pais teriam tentado esconder o fato, carregando seu corpo no carro, alugado por 25 dias na região onde ela desapareceu, na Praia da Luz, em Portugal, onde a família passava férias.

Uma fonte que viu o relatório final dos cientistas forenses, entretanto, discorda da avaliação que havia sido feita pelos portugueses:

- Se o corpo tivesse sido colocado no carro, haveria traços (de DNA) por todo o veículo, mas não havia nenhum.

O time de especialistas foi liderado pelo professor norte-americano especialista em DNA Dan Krane, que já ajudou a avaliar mais de 60 casos.

Informações não-oficiais que teriam vazado sobre as investigações portuguesas dão conta de que a evidência de DNA da polícia local não seria conclusiva por si, se apresentada em tribunal.