Chávez diz que pode processar CNN por incitação a assassinato

REUTERS

CARACAS - O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou na quarta-feira que estuda a possibilidade de iniciar um processo judicial contra a rede de TV CNN, dos EUA, por incitação ao assassinato devido a um vídeo divulgado pelo canal de notícias.

O dirigente explicou, depois da reprodução das imagens em um programa da TV estatal venezuelana, que pedirá à Procuradoria Geral do país que estude a viabilidade jurídica de iniciar um processo por conta do vídeo em que o rosto de Chávez aparece durante sete segundos sob a legenda: 'quem o matou'.

'A Procuradoria foi instada a avaliar a possibilidade de processar a CNN por incitação ao assassinato de um dirigente da Venezuela', comentou o líder de esquerda na madrugada.

'Eles vão ter de explicar por que puseram, durante sete segundos, a imagem do meu rosto e a frase 'quem o matou'', disse.

No vídeo, aparece o rosto de Chávez em metade da tela. Na outra metade, exibe-se o rosto do presidente da Colômbia, Alvaro Uribe. Os dois mantêm atualmente uma acalorada troca de acusações.

O apresentador da CNN, ao dar-se conta de que as imagens não correspondiam às notícias que apresentava, pediu a retirada delas do ar.

O presidente venezuelano, um adversário dos EUA, afirmou que o vídeo corresponde a um plano geral de desestabilização que busca prejudicar, no país, a realização de um plebiscito sobre uma polêmica reforma constitucional defendida por Chávez.

'Teremos de avaliar isso do ponto de vista jurídico. Mas, sem dúvida, trata-se de uma peça de guerra psicológica', acusou.

Chávez criticou, em várias oportunidades, o canal de notícias norte-americano por considerar que a CNN segue as diretrizes da Casa Branca e tenta desacreditá-lo, conspirando para a deposição dele.