Manifestantes queimam escritório eleitoral na Colômbia

Agência EFE

BOGOTÁ - Um grupo de manifestantes queimou hoje o escritório eleitoral da localidade de Pradera, no sudoeste da Colômbia, em protesto contra os resultados das eleições municipais de domingo, informaram as autoridades colombianas.

Cerca de 200 pessoas quebraram os vidros de lojas e apedrejaram a Prefeitura para rejeitar a vitória do candidato Guido Caicedo como novo prefeito. Os manifestantes eram partidários do candidato derrotado Alfonso León Escobar, explicou o prefeito em fim de mandato, Luis Orlando Mina.

- O povo ficou contra mim porque acha que eu tenho alguma coisa a ver com os resultados das eleições - disse o prefeito eleito.

Pradera, no departamento de Valle del Cauca, é um dos municípios que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) exigem desmilitarizar para negociar com o Governo a libertação de um grupo de 45 seqüestrados.

Horas antes, em Ciénaga de Oro, no norte, uma pessoa morreu e alguns edifícios públicos foram queimados devido ao descontentamento de alguns setores com os resultados eleitorais.