Angela Merkel inicia a sua primeira visita oficial à Índia

Agência EFE

NOVA DÉLHI - A chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, começa nesta terça-feira uma visita de quatro dias à Índia para estreitar os laços políticos e econômicos entre os dois países e na qual abordará também assuntos como a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento de energia nuclear para uso civil.

Merkel chegou ao aeroporto de Palam, nos arredores de Nova Délhi, acompanhada de uma grande delegação empresarial.

Hoje, ela deverá se reunir com a presidente indiana, Pratibha Patil, e com o primeiro-ministro, Manmohan Singh.

Na reunião com Singh, Merkel discutirá assuntos bilaterais e multilaterais, entre eles a reforma da ONU, a mudança climática, a segurança energética e a Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio.

Os dois também devem analisar a questão nuclear, especialmente depois do polêmico acordo de cooperação nuclear para uso civil entre Índia e Estados Unidos. O convênio prevê a transferência de tecnologia atômica ao país, que não é signatário do Tratado de Não-Proliferação.

A Alemanha faz parte do Grupo de Fornecedores Nucleares, formado pelos 45 países que vendem a maior parte da tecnologia nuclear disponível. O Governo de Merkel tem se mostrado disposto a atender aos pedidos indianos de tecnologia atômica para uso civil, mas exige garantias de não-proliferação.

Ao fim de seu encontro com Singh, Merkel deverá assinar uma série de acordos de cooperação em âmbitos que vão de comércio e energia até defesa e tecnologia.

Na quarta-feira, Merkel viajará para Mumbai.

A Alemanha é o maior parceiro comercial da Índia na União Européia, com intercâmbios que superaram os 10 bilhões de euros em 2006, e o sétimo maior investidor no país, com um fluxo de 1,9 bilhão de euros entre 1991 e 2007.