Hamas denuncia perseguições a islamitas na Cisjordânia

Agência EFE

GAZA - O movimento islâmico Hamas denunciou que as forças da Autoridade Nacional Palestina (ANP) leais ao presidente Mahmoud Abbas continuam com suas operações contra os islamitas na Cisjordânia.

Em comunicado divulgado na Faixa de Gaza, sob o controle do Hamas desde junho, o movimento radical denunciou a detenção de sete de seus homens em diferentes pontos da Cisjordânia, e assegurou que as prisões sistemáticas de islamitas vêm sendo praticadas há semanas.

- A detenção de nossos homens satisfaz os interesses das forças israelenses de ocupação - diz o comunicado divulgado pelo grupo, que alertou também o presidente Abbas sobre as "conseqüências de seus atos".

Nos dois meses que se seguiram à tomada de Gaza, militantes do Fatah foram alvo de perseguições, interrogatórios e represálias por parte da Força Executiva, corpo policial controlado pelo Hamas na Faixa.

As advertências do Hamas coincidem com declarações de Abbas publicadas hoje em um jornal do Kuwait, nas quais o presidente palestino assegura que os islamitas tentaram tomar também o controle da Cisjordânia quando pegaram em armas, em junho.