Fidel volta a atacar Bush em sua coluna

Agência EFE

HAVANA - O líder cubano Fidel Castro voltou a atacar hoje o presidente americano, George W. Bush, em sua coluna "Reflexiones de Fidel Castro' ("Reflexões de Fidel Castro").

Castro chamou o americano de 'falso 'mambí''. 'Mambí' era o apelido dado àqueles que lutaram pela independência de Cuba no século XIX.

Castro começa seu artigo, publicado na capa da edição dominical do jornal oficial 'Juventud Rebelde', lembrando que 'Viva Cuba Libre!' era o grito dos cubanos que lutaram na primeira guerra de independência da ilha, iniciada em 10 de outubro de 1868.

"Nunca imaginei que fosse escutá-lo (o grito) 139 anos depois, da boca de um presidente dos Estados Unidos. É como se um rei da época proclamasse: 'Viva Cuba Libre!'', destacou o líder cubano.

No artigo, intitulado 'Bush, mambí?', Fidel Castro também faz menção ao histórico político americano Abraham Lincoln (1809-1865), dizendo que 'lutou por toda sua vida contra a escravidão, que era permitida em seu país quase 100 anos após a Declaração de Independência (dos EUA)'.

O líder cubano também lembrou o 48º aniversário da morte do comandante da Revolução Cubana Camilo Cienfuegos, reproduzindo fragmentos do que Ernesto 'Che' Guevara escreveu sobre Cienfuegos em seu livro 'La guerra de guerrillas' ("A guerra de guerrilhas"), chamando-o de 'companheiro de 100 batalhas'.

Fidel finaliza o texto com as seguintes palavras: 'Pelo que simbolizam seus nomes, respondemos ao falso 'mambí': Viva Lincoln!, Viva Che!, Viva Camilo!'.

O líder cubano, de 81 anos, sofre de uma grave doença intestinal que o obrigou a delegar provisoriamente seus poderes políticos a seu irmão mais novo, o general Raúl Castro, em 31 de julho de 2006.

Desde esta data, Fidel não participa de atos públicos, aparecendo apenas em vídeos e fotografias.

Em março passado, seus artigos de opinião começaram a ser publicados na imprensa local.

Na terça-feira passada, Fidel também atacou Bush em um breve artigo, no qual denunciou que 'o perigo de crise de fome mundial em massa' se agrava com a iniciativa do presidente americano de transformar alimentos em combustível, além de acusá-lo de ameaçar a humanidade com uma terceira guerra mundial.

Há uma semana, o líder cubano votou nas eleições municipais da ilha 'do lugar de onde se recupera', segundo informou a televisão estatal, que não mostrou imagens de Castro.