Ataques suicidas matam 22 no norte do Iraque

REUTERS

BAGDÁ - Dois ataques suicidas com carros-bomba mataram ao menos 22 pessoas no norte do Iraque nesta terça-feira. Eles tinham por alvo um chefe policial e um líder tribal árabe sunita que trabalha com as forças dos Estados Unidos contra a Al Qaeda no país.

Os dois carros-bombas explodiram em Baiji. A cidade é um importante centro de refino de petróleo, alimentado pelos vastos campos da área de Kirkuk.

- Veja isso. Isso é aceitável? Deus aceita isso? - perguntou um jovem segurando páginas rasgadas e cheias de sangue de um Alcorão, no lado de fora de uma mesquita atingida por uma das explosões.

O chefe policial ficou ferido e o estado do líder tribal é incerto, segundo autoridades.

A Al Qaeda no Iraque prometeu atacar autoridades do governo e líderes tribais que uniram-se aos militares norte-americanos para combater o grupo.

Perto da mesquita, homens procuravam por sobreviventes nos escombros. Várias casas na área foram destruídas.

- Estávamos perto da mesquita esperando pelo amanhecer. Vimos um microônibus se aproximando - disse à TV Reuters o imã da mesquita Abdullah al-Nami.

Segundo a polícia, a outra bomba estava em uma pick-up.