Militares de Mianmar nomeiam negociador para falar com oposição

REUTERS

YANGON - A junta militar que governa Mianmar nomeou um vice-ministro para negociar com a líder da oposição Aung San Suu Kyi, que está presa, afirmou a TV estatal na segunda-feira.

O major-general Aung Kyi, que no ano passado virou vice-ministro do Trabalho, vai 'fazer contatos e negociar com Daw Aung San Suu Kyi no futuro', disse a MRTV, sem dar mais detalhes.

Depois dos maiores protestos contra a junta em quase 20 anos, o general Than Shwe, que declaradamente detesta Suu Kyi, propôs manter negociações diretas se ela abandonasse a postura de 'confronto' e o apoio às sanções e à 'devastação completa'.

Não houve reação da Liga Nacional pela Democracia, partido de Suu Kyi, à nomeação de Aung Kyi. Mas um porta-voz do partido, Nyan Win, já tinha dito que a oferta de Than Shwe podia levar a negociações sobre as negociações.

Especialistas encararam a medida com um otimismo cauteloso. 'Ainda é cedo para avaliar essa jogada do regime', disse um professor aposentado. 'Ela vem num momento em que a pressão da comunidade internacional aumenta. Temos de esperar por mais movimentação.'

Também não havia declarações por parte de Suu Kyi, 62, que passou 12 dos últimos 18 anos na prisão e que está confinada em sua casa em Yangon sem telefone. Ela só pode receber visitas com uma permissão oficial, que raramente é dada.

O jornal oficial do general indicou na segunda-feira que Suu Kyi permanecerá em prisão domiciliar até a aprovação de uma nova Constituição -- perspectiva muito distante, na opinião da maioria dos analistas.

- As três reivindicações dos manifestantes -- baixar os preços ao consumidor, libertar Daw Aung San Suu Kyi e os prisioneiros políticos e fazer a conciliação nacional -- não podem ser satisfeitas através de protestos - disse o jornal.

- Os responsáveis estão tomando providências para elaborar a Constituição e coletar a lista de eleitores - afirmou o jornal. 'Quando a Constituição for aprovada, o atendimento das três reivindicações será factível.'