Chávez pede ajuda a Uribe para reunião com as Farc

REUTERS

CARACAS - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, revelou que uma reunião com representantes de guerrilheiros colombianos marcada para 8 de outubro foi adiada por questões de segurança e pediu ao presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, que o ajude na realização do encontro.

Chávez assumiu o papel de mediador em um possível acordo para a troca de dezenas de seqüestrados pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) entre eles a cidadã franco-colombiana e ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e três cidadãos americanos por centenas de guerrilheiros presos em penitenciárias da Colômbia.

Esperava-se que a reunião acontecesse na segunda-feira no Palácio de Miraflores, sede do governo venezuelano.

- A reunião que foi anunciada para a manhã do dia 8 (de outubro) foi suspensa, sobretudo por questões de falta de segurança - disse Chávez em seu programa dominical de rádio e televisão "Alô Presidente".

- Creio que o governo do presidente Uribe deve ajudar-nos nesse sentido - disse o governante, para quem as declarações do ministro da Defesa da Colômbia de que as Farc deveriam movimentar-se 'por sua conta e risco' para comparecer à reunião não foram de grande ajuda.

Chávez também agradeceu a Uribe por ter dado a oportunidade de ser mediador e acrescentou: 'Agora peço a sua ajuda'.

Os dois presidentes também vão se encontrar em 12 de outubro na Colômbia para tratar de temas energéticos e de integração.