Presidente da Costa Rica promete respeitar resultado de referendo

Agência AFP

COSTA RICA - O presidente da Costa Rica, Oscar Arias, prometeu respeitar o resultado do referendo que acontece neste domingo sobre o Tratado de Livre Comércio com os Estados Unidos, e que buscará dialogar com a oposição se o governo for derrotado.

Segundo Arias, a atitude do governo será "magnânima caso triunfe o 'Sim' e respeitosa se vencer o 'Não' e eventualmente chamar os líderes políticos que triunfaram, principalmente da Assembléia Legislativa, para construir uma agenda de comum acordo".

- Ainda tenho dois anos e meio para governar. A não aceitação do TLC vai tornar as coisas que estou fazendo mais difíceis, mas não impossíveis - afirmou.

A última pesquisa da empresa Unimer, divulgada no jornal La Nación na última quarta-feira, colcluiu que 55% dos eleitores estavam decididos a votar pelo 'Não', contra 43% do 'Sim'.

Arias tem sido a principal voz daqueles que são a favor da ratificação do Tratado de Livre Comércio entre Estados Unidos, América Central e República Dominicana, submetido neste domingo a um referendo popular.

O tom conciliatório das declarações do presidente contrasta com sua atitude durante os três meses de campanha, na qual chegou a dizer que não assinar o TLC equivaleria a "um suicídio coletivo", dizendo que o país "se lançaria em um precipício".

A consulta popular transcorria sem problemas e com uma considerável taxa de comparecimento. É necessária a participação pelo menos 40% dos eleitores para que o referendo seja considerado válido.