Ministro de ultradireita pede retirada parcial de Jerusalém Oriental

Agência AFP

JERUSALÉM - O ministro israelense de ultradireita Avigdor Lieberman surpreendeu a muitos neste domingo ao recomendar uma retirada de Israel dos bairros palestinos de Jerusalém Oriental, no caso de um acordo de paz, informou uma fonte governamental.

- Com um acordo de paz precisaríamos de uma transferência de territórios e assentamentos, por meio do qual Israel renunciaria a certos bairros árabes de Jerusalém Oriental - afirmou o ministro das Relações Estratégicas, citado por seu porta-voz Yossy Levy.

O ministro fez referência a "bairros de forte densidade populacional no município de Jerusalém, mas na periferia, como o campo de refugiados de Shoafat", acrescentou o porta-voz.

As declarações foram duramente criticadas pela oposição de direita, que acusou Lieberman de renunciar ao princípio da "indivisibilidade de Jerusalém", cuja parte oriental foi anexada depois de sua conquista em 1967.