Musharraf vence eleição no Paquistão mas aguarda Justiça

REUTERS

ISLAMABAD - O presidente do Paquistão Pervez Musharraf obteve a maioria dos votos nas eleições no sábado em que tentava a reeleição, mas ele vai ter que esperar a Suprema Corte do país confirmar a legalidade de sua candidatura antes que seja declarado vencedor.

O país muçulmano entra em um período de transição de governo militar para civil que vai culminar com eleições nacionais previstas para meados de janeiro.

Legisladores das duas casas do Congresso e em quatro assembléias de províncias votaram em Musharraf em uma eleição que foi amplamente boicotada pela oposição.

No Congresso, Musharraf teve 252 dos 257 votos contabilizados. Seu rival mais próximo, Wajihuddin Ahmed, teve apenas dois votos, enquanto três votos foram anulados, disse o chefe da comissão eleitoral Qazi Muhammad Farooq à Assembléia Nacional.

Musharraf também foi o mais votado em três de quatro assembléias legislativas de províncias, disseram autoridades. Ainda havia contagem dos votos em uma quarta província.

- Esse resultado mostra que o povo quer a continuidade da política atual - disse o premiê Shaukat Aziz a repórteres no parlamento.

Se sua reeleição for confirmada, Musharraf - um aliado dos Estados Unidos - tem prometido largar as armas e se tornar um líder civil, após oito anos no poder depois de um golpe militar. A Suprema Corte permitiu na sexta-feira que ele fosse candidato à reeleição, mas ele não será declarado vencedor até que o tribunal decida se Musharraf era elegível a um cargo público enquanto fosse chefe do Exército.