ONU denuncia morte de crianças por policiais na Venezuela

REUTERS

CARACAS - O Comitê da ONU para os Direitos da Criança manifestou preocupação na sexta-feira com as informações sobre a morte de crianças por policiais na Venezuela, e exigiu que os responsáveis sejam punidos.

O comitê, composto por 18 especialistas independentes, reconheceu que a Venezuela está investigando as mortes, mas disse estar "profundamente preocupado com relatos da matança extrajudicial de crianças nas mãos de autoridades de segurança e da morte de crianças sob a custódia da polícia".

A comissão monitora a cumprimento da Convenção sobre os Direitos da Criança da Organização das Nações Unidas (ONU), um tratado de 1990 ratificado por 193 países, e divulgou suas conclusões ao final de uma sessão de três semanas, em que analisou nove países, entre eles a Venezuela.

Segundo o relatório, houve casos isolados de abuso de menores por policiais na Venezuela, mas essa não é a regra. Segundo a delegação, houve 130 casos entre 2004 e 2006.

A delegação da Venezuela, liderada pela vice-ministra de Desenvolvimento e Proteção Social, Yadira Hidalgo, disse ao comitê que os direitos das crianças são uma grande prioridade para o governo Hugo Chávez.