Mianmar admite que mantém 109 monges presos

Agência AFP

MIANMAR - O governo de Mianmar admitiu nesta sexta-feira que, na semana passada, as forças de segurança invadiram 18 mosteiros budistas e prenderam mais de 700 pessoas, mas só 109 monges ficaram detidos, anunciou uma fonte oficial através da televisão estatal.

- As forças de segurança invadiram e inspecionaram 18 mosteiros - disse Hla Soe, alto funcionário do ministério do Interior na televisão de Mianmar.

Ainda assim, disse que "109 monges e nove outros manifestantes continuavam sendo investigados" e permanecem detidos.