Arquivo do Holocausto é aberto ao público

Agência JB

BERLIM - O arquivo da cidade de Bad Arolsen, o maior da era nazista, foi aberto ao público.

O registro em papel que acompanhou o assassinato em massa de judeus esteve inacessível ao público nos últimos 60 anos. Nas suas gavetas, estão arquivadas as histórias não-contadas do Holocausto.

Em Bad Arolsen, estão guardados mais de 30 milhões de documentos de campos de concentração e prisões nazistas. É o maior, e até agora tem sido também o mais secreto, arquivo da era nazista do mundo.

Não é apenas a proporção do Holocausto que é tão chocante, mas também a precisão com que os nazistas catalogavam seus assassinatos.

Um exemplo é o livro de registros das mortes no campo de Mauthausen, na Áustria. No dia 20 de abril de 1942, aniversário de Adolf Hitler, 48 prisioneiros foram executados. Um a cada dois minutos era retirado e morto a tiros.

Todos os documentos estão agora sendo digitalizados para que possam ser acessados por museus do Holocausto ao redor do mundo.

Com informações da BBC Brasil