Polícia usa gás contra ativistas na cúpula do Nafta

REUTERS

MONTEBELLO - Manifestantes e tropas de choque entraram em confronto na segunda-feira perto de um sofisticado hotel do Québec onde os líderes da América do Norte discutem comércio, segurança e a atual crise financeira mundial.

A polícia usou gás lacrimogêneo para tentar conter cerca de 150 pessoas em frente ao Chateau Montebello, cerca de 70 quilômetros a leste de Ottawa. Os manifestantes, que horas antes haviam tentado romper o cordão de isolamento policial, atiraram garrafas e legumes.

A polícia disse que uma pessoa foi presa.

O confronto envolveu uma parte das cerca de 2.000 pessoas que protestaram durante várias horas em frente ao hotel, onde estão reunidos os presidentes George W. Bush, dos EUA, e Felipe Calderón, do México, com o primeiro-ministro anfitrião, Stephen Harper.

Harper minimizou o incidente.

- Ouvi falar que não foi nada. Um par de centenas (de ativistas)? É triste - afirmou o premiê canadense pouco antes de mostrar a construção de madeira a Bush.

Para piorar a ira dos manifestantes, uma cerca de três metros foi erguida em torno do hotel para mantê-los afastados.

Os manifestantes representam inúmeras causas políticas, mas muitos são contra a intenção dos três líderes de discutirem a chamada Parceria de Segurança e Prosperidade, criticada pela direita e pela esquerda por supostamente violar as soberanias nacionais e ignorar as preocupações dos cidadãos comuns.

- Uma das principais coisas que pretendemos é obrigar os líderes a tornar essas reuniões mais transparentes - disse Alberto Arroyo, porta-voz da Rede Mexicana de Ação Frente ao Livre-Comércio.

A maioria dos manifestantes parecia ser do próprio Canadá.

- No que me diz respeito, George Bush é um criminoso de guerra e não deveria ser admitido no Canadá - disse o sindicalista Rolf Gerstenberger, 57 anos, de Hamilton, Ontário.

- Não há fronteiras inteligentes, só nações idiotas - dizia um cartaz.

Os prédios onde os três líderes se encontram não são visíveis aos manifestantes, mas um link de vídeo vai mostrar as manifestações a assessores dentro do luxuoso hotel.