Polícia e manifestantes aguardam cúpula da América do Norte

REUTERS

MONTEBELLO (CANADÁ) - Policiais e manifestantes ficaram frente a frente na segunda-feira diante de um hotel num resort canadense onde líderes da América do Norte estão reunidos para discutir comércio, segurança e a turbulência nos mercados de crédito globais. Cerca de 300 manifestantes chegaram num comboio de ônibus escolares a Montebello, Quebec, pouco antes da chegada do presidente dos EUA, George W. Bush, do primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, e do presidente mexicano, Felipe Calderón.

De acordo com um repórter no local, policiais usando proteção antimotim e máscaras de gás ficaram perto da multidão ao lado do portão principal de entrada do hotel, onde cercas de três metros de altura foram erigidas para proteger o local durante os dois dias da cúpula. Não houve relatos de incidentes violentos. A expectativa era que mais manifestantes chegassem ao longo do dia no local da cúpula, a 70 quilômetros a leste de Ottawa.

Os manifestantes representam uma larga gama de causas políticas, mas muitos rejeitam os planos dos três líderes de discutir a chamada Parceria de Segurança e Prosperidade, ou SPP. O plano foi traçado em 2005 para assegurar que a América do Norte seja um lugar seguro para se viver e fazer negócios, mas críticos tanto da esquerda quanto da direita dizem que ele ignora as preocupações dos cidadãos comuns e representa uma ameaça à soberania nacional.

- Uma das coisas principais que buscamos é obrigar os líderes a deixar essas reuniões mais transparentes - disse Alberto Arroyo, porta-voz da Rede Mexicana de Ação Frente ao Livre Comércio.

A maioria dos manifestantes parecia ser formada de canadenses.