Pentágono estabelece metas a serem cumpridas ainda no governo Bush

REUTERS

WASHINGTON - O Pentágono estabeleceu 25 metas a serem atingidas até o fim do governo Bush. Entre elas, está a implementação de um plano de longo prazo para a detenção de suspeitos de terrorismo. Apenas uma das iniciativas descritas no documento, datado de 9 de agosto, faz referência direta ao Iraque, mas muitas delas refletem as debilidades militares reveladas por quase seis anos de guerra em território iraquiano e afegão.

Entre as iniciativas, a inteligência do setor da defesa deve aperfeiçoar sua capacidade de rastrear e localizar 'alvos valiosos' (termo usado por autoridades militares e da inteligência para os principais suspeitos da Al Qaeda).

As Forças Armadas devem ampliar suas Forças de Operações Especiais, as unidades secretas que conduzem operações de contra-terrorismo, e apoiar uma agência que pesquisa tecnologias para derrotar os explosivos caseiros que mataram muitos soldados na beira de estradas no Iraque.

O memorando foi escrito pelo número 2 em política do Pentágono, o vice-secretário da Defesa, Gordon England. Ele disse que as metas devem ser cumpridas ou pelo menos bem encaminhadas até dezembro de 2008, o último mês completo do governo de George W. Bush.