Irã quer que AIEA destaque cooperação atômica

REUTERS

TEERÃ - O Irã espera que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) saliente a cooperação de Teerã em seu próximo relatório sobre o programa nuclear iraniano, que pode eventualmente levar a mais sanções da Organização das Nações Unidas (ONU), disse uma autoridade iraniana na segunda-feira.

Dirigentes do Irã e da AIEA realizam a terceira rodada de negociações na segunda e terça-feira, discutindo a oferta de mais transparência feita por Teerã, como parte do esforço do país para evitar um terceiro pacote de sanções do Conselho de Segurança da ONU.

Pressionado, o Irã aceitou em junho um 'plano de ação' de 60 dias que daria à AIEA mais acesso a seus locais atômicos e resolveria dúvidas sobre o escopo das suas atividades.

As duas rodadas anteriores de negociações entre Irã e AIEA ocorreram em julho e agosto.

Mohammad Saeedi, subchefe da Organização de Energia Atômica do Irã, descreveu o início da terceira rodada como sendo 'muito bom e construtivo', mas ainda com um longo caminho adiante.

Diplomatas ocidentais dizem que o Irã sabe há anos quais questões precisam ser esclarecidas, e Teerã pode estar ganhando tempo para evitar novas penalidades. Mas alguns diplomatas disseram que também a AIEA precisa de tempo.

- As conversas em Teerã hoje e amanhã nos permitirão avaliar melhor o grau de cooperação do lado iraniano com a AIEA. Muitas das velhas questões podem ser respondidas bem rapidamente, e isso agora deve acontecer - disse um importante diplomata europeu em Viena, onde fica a sede da AIEA.