Porta-voz deixará Casa Branca ainda no governo Bush

REUTERS

WASHINGTON - O porta-voz da Casa Branca, Tony Snow, pretende deixar o cargo antes do fim do mandato do presidente George W. Bush, em janeiro de 2009, alegando razões financeiras, e não a recaída de um câncer no intestino grosso.

Em entrevista nesta semana a uma rádio, Snow, 52 anos, não deu data para a saída. Neste ano, ele esteve afastado devido à volta do câncer, que o levou a uma quimioterapia.

Mas ele disse que o motivo da demissão é financeiro, já que ele passou a ganhar menos quando deixou a Fox News.

- Já avisei às pessoas que quando meu dinheiro acabasse eu teria de sair - afirmou no programa do radialista conservador Hugh Hewitt.

Snow se tornou porta-voz no ano passado, com a espinhosa tarefa de ser a voz do governo para as notícias sobre as guerras do Iraque e do Afeganistão.

Em março, ele soube da volta do câncer e se submeteu a cirurgia. Os médicos acharam também um tumor no fígado, que está sendo tratado.

Gordon Johndroe, outro porta-voz da Casa Branca, disse não saber se o colega já formalizou o pedido de demissão.

Há dois anos, Snow soube que tinha câncer de cólon, a mesma doença que matou sua mãe.

Nesta semana, outro importante assessor do governo Bush, o 'guru' político Karl Rove, anunciou que deixará a Casa Branca no fim do mês.