BAD denuncia aumento de desigualdades sociais na China

Agência EFE

CHINA - As desigualdades entre ricos e pobres vêm aumentando na China nos últimos anos, segundo dados de um relatório do Banco Asiático de Desenvolvimento (BAD) publicados hoje pelo jornal estatal "China Daily".

O relatório "Indicadores-chave 2007" mostra que o coeficiente Gini, que mede as desigualdades entre ricos e pobres, aumentou de 0,4 para 0,47 na China entre 1993 a 2004.

O indicador mede em 0 a ausência de desigualdades e em 1 a máxima desigualdade. O valor de 0,4 representa o risco de alarme social.

Segundo um comunicado de imprensa do ADB, o coeficiente da China está "mais próximo dos números das economias latino-americanas e lembra pouco a experiência de ''crescimento com igualdade'' das economias industrializadas da Ásia, como Coréia do Sul e Taiwan".

A tendência, comum em todos os países em desenvolvimento da Ásia, pode "ameaçar o crescimento numa das regiões mais dinâmicas do mundo", segundo o estudo.

O relatório também aponta que parte das desigualdades é o resultado natural do processo de desenvolvimento econômico. "O aumento do desequilíbrio não é incomum nos períodos de rápido crescimento e das principais mudanças estruturais", diz o texto.

O subdiretor do Instituto Nacional de Pesquisa Econômica, Wang Xiaolu, declarou à imprensa que se a economia informal tivesse sido incluída nos números oficiais o resultado seria melhor.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais