Morre outro seqüestrado pela guerrilha das Farc

Agência AFP

BOGOTÁ - O sargento reformado do Exército colombiano Jeis Cardona, que havia sido seqüestrado pela guerrilha das Farc em março passado morreu no cativeiro, informou nesta quarta-feira sua mãe, Ana Lucía Marín.

De acordo com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR), Cardona, de 33 anos, morreu junto com o sargento do Exército Jesús Alberto Sol Rivera, cuja morte foi informada à imprensa na terça-feira por sua esposa, Viviana Garay, depois de ter recebido a notícia do organismo humanitário.

Os dois reféns mortos não fazem parte do grupo de 45 que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) pretendem trocar por cerca de 500 de seus militantes presos.

Ana Lucía Marín disse aos jornalistas que a morte de seu filho foi comunicada pelo CICR, que não esclareceu as causas nem circunstâncias em que ocorreu o falecimento.

- A única coisa que peço à guerrilha é que me entreguem o corpo de meu filho. Já que depois será averiguado como foi (que morreu). Porque tinham que executá-lo?; ele tem dois filhos pequenos - disse a mulher em prantos.

Cardona e Sol Rivera, de 41 anos, haviam sido seqüestrados juntos no dia 25 de março em uma zona rural do departamento de Valle (sudoeste), quando foram encontrados vestidos à paisana realizando trabalhos de inteligência.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais