Ativistas pró-Tibete são presos após protesto na Grande Muralha

Agência EFE

TIBETE - Seis ativistas dos Estados Unidos, Reino Unido e Canadá, que pediam a independência do Tibete, foram detidos nesta terça-feira após descer pela Grande Muralha com um grande cartaz que dizia "Um Mundo, Um Sonho, Tibete Livre 2008", informou o grupo Free Tibet Campaign.

O protesto foi semelhante ao realizado em janeiro por outros quatro ativistas no Everest.

Os ativistas conseguiram desdobrar o cartaz, escrito em inglês e em mandarim. Ele ficou estendido durante duas horas, até o grupo ser detido pelas autoridades chinesas.

- Ao protestar na Grande Muralha, o símbolo mais reconhecível da nação chinesa, enviamos uma mensagem clara de que o sonho chinês de liderança internacional não pode se realizar enquanto continuar a brutal ocupação do Tibete - disse em comunicado Tenzin Dorjee, subdiretor do grupo Estudantes por um Tibete Livre.

Matt Whitticase, porta-voz do grupo independentista Free Tibet Campaign, com sede em Londres, ressaltou que "para evitar que o Governo chinês atue com impunidade no Tibete, o Comitê Olímpico Internacional deveria exigir o acesso de jornalistas à região sem restrições" antes dos Jogos de Pequim 2008.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais