Campanha de Obama tenta mostrar que ele segue com chances

REUTERS

WASHINGTON - A campanha do pré-candidato democrata à Presidência dos EUA Barack Obama procurou na segunda-feira tranquilizar seus apoiadores e mostrar que ele continua sendo um nome forte, pouco importando neste estágio a folgada liderança de Hillary Clinton nas pesquisas.

Em memorando aos simpatizantes, o gerente da campanha, David Plouffe, disse que o senador Obama, vai muito bem nos Estados que votam primeiro, como Iowa, New Hampshire e Carolina do Sul.

Várias pesquisas nacionais nas últimas duas semanas dão à senadora Hillary uma larga vantagem. No levantamento da Newsweek, sua liderança nas primárias democratas subiu de 16 pontos percentuais em junho para 23.

- Enquanto os que estão focados nos bastidores de Washington se concentram em pesquisas nacionais irrelevantes e amplamente inconsistentes, há fortes sinais em Iowa, New Hampshire e Carolina do Sul da crescente força e do potencial da sua candidatura - escreveu Plouffe.

Na semana passada, uma pesquisa ABC News/Washington Post mostrou Hillary, Obama e o ex-senador John Edwards virtualmente empatados em Iowa.

Outra pesquisa recente, do American Research Group, em New Hampshire, apontou Hillary e Obama à frente, com 31 por cento cada. Na Carolina do Sul, a mesma pesquisa dava quatro pontos percentuais de vantagem de Obama sobre a ex-primeira-dama.

- Lembrem-se: cada disputa afeta a seguinte - disse Plouffe. - Nossa estratégia sempre foi focar como um laser nos primeiros Estados, para criar o impulso crucial para as disputas seguintes.

Plouffe citou também a capacidade arrecadatória do seu candidato, mais de 258 mil doadores até agora, como sinal de força. Ele angariou cerca de 5 milhões de dólares a mais do que Hillary no segundo trimestre, disse o coordenador.

Já a campanha de Hillary trata a candidatura dela como algo inevitável. Seu principal estrategista, Mark Penn, divulgou um memorando dizendo que os democratas buscam alguém que possa enfrentar os republicanos em novembro de 2008.

- Eles sabem que ela sabe como ganhar, e isso se reflete em pesquisa após pesquisa que diz que Hillary é a candidata com mais chances de ganhar em novembro - escreveu.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais