Sarkozy e Le Pen se encontram no Eliseu para tratar de cúpula da UE

Agência EFE

PARIS - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, recebeu nesta quarta-feira no Palácio do Eliseu o líder do partido de extrema-direita Frente Nacional (FN), Jean-Marie Le Pen, para tratar da próxima cúpula da União Européia (UE).

O encontro faz parte de uma rodada de consultas do presidente recém-eleito com representantes políticos e outras personalidades diante da crucial cúpula da UE em Bruxelas sobre um novo tratado europeu.

Le Pen, que não pisava no Palácio do Eliseu há décadas, considerou um 'gesto democrático' a iniciativa do conservador Sarkozy de incluí-lo nas consultas.

- Há um certo tempo, a Frente Nacional era considerada uma anomalia, e não um partido político como os outros, comentou Le Pen, referindo-se ao antecessor de Sarkozy, Jacques Chirac, que sempre o excluiu das consultas com representantes de legendas.

Chirac, que deixou o Palácio do Eliseu há pouco mais de um mês após 12 anos no cargo, se negou a se reunir com Le Pen entre os dois turnos das eleições presidenciais de 2002.

Le Pen tinha passado para o segundo turno após eliminar o candidato socialista, o então primeiro-ministro Lionel Jospin, no primeiro.

- Sarkozy me falou de seus projetos europeus. Disse ao presidente o que ele já sabia: nossas profundas divergências sobre o tema, disse o antieuropeu Le Pen, antes de afirmar que os dois trocaram pontos de vista nos assuntos gerais.

O convite de Sarkozy a Le Pen foi criticado pelo Partido Socialista (PS), que se declarou 'surpreso com o fato de que, pela primeira vez, o líder da extrema-direita seja recebido pelo presidente da República antes de uma cúpula européia'.

O PS considerou a iniciativa ainda mais surpreendente porque o Palácio do Eliseu não tinha anunciado que receberia os Verdes, representados nas duas câmaras legislativas francesas e no Parlamento Europeu.

A Frente Nacional está fora do Parlamento francês, mas tem eurodeputados.

Mais tarde, o Palácio do Eliseu anunciou que os Verdes também serão recebidos pelo chefe de Estado.

Além de Le Pen, Sarkozy já se reuniu na rodada de consultas prévias à cúpula da União Européia com dirigentes socialistas, com o fundador do novo Movimento Democrata (MoDem) centrista, François Bayrou, e ex-primeiros-ministros.

Segundo o Palácio do Eliseu, Sarkozy se prepara para uma cúpula difícil, dada a persistência de 'fortes objeções' de alguns membros, principalmente a Polônia e o Reino Unido.

O presidente vem aumentando os contatos diplomáticos a favor do projeto de tratado simplificado que substituiria a Constituição européia rejeitada pelos eleitores franceses e holandeses em 2005.