Papa pede proteção e reconhecimento dos direitos dos refugiados

Agência EFE

CIDADE O VATICANO - O Papa Bento XVI pediu nesta quarta-feira que sejam garantidos aos refugiados a proteção, o asilo e o reconhecimento de seus direitos, já que se viram obrigados a fugir de seus países devido a 'perigos reais' para suas vidas.

Durante a tradicional audiência das quartas-feiras, o Papa fez este pedido por ocasião do Dia Mundial do Refugiado, celebrado nesta quarta-feira.

Acolher os refugiados e dar a eles hospitalidade é, 'para todos, um gesto obrigatório de solidariedade humana, para que não se sintam isolados devido à intolerância e ao desinteresse', disse o Papa.

Para os cristãos, é também 'um modo concreto de manifestar o amor evangélico', afirmou Bento XVI durante a audiência, realizada na Sala Paulo XVI.

- Desejo de coração que a estes irmãos e irmãs nossos, duramente afetados pelo sofrimento, sejam garantidos o asilo e o reconhecimento de seus direitos - acrescentou.

Bento XVI convidou 'os responsáveis das nações' a oferecer proteção aos refugiados, 'que estão em uma situação tão delicada de necessidade'.

O Papa pediu que não se reduza a atenção da opinião pública em relação a todos que se viram obrigados a 'fugir de seus países em conseqüência de perigos reais para suas vidas'.