Papa pede a líderes mundiais que aceitem mais refugiados

REUTERS

CIDADE DO VATICANO - O papa Bento 16 fez um apelo nesta quarta-feira aos líderes mundiais para que aceitem mais refugiados e que 'ofereçam proteção àqueles que se encontram em situações delicadas'.

Para os cristãos, ajudar refugiados é 'uma forma concreta de demonstrar amor evangélico', disse o papa durante sua audiência semanal, que coincide com o Dia Mundial dos Refugiados.

- Receber refugiados e oferecer a eles hospitalidade é para todos um gesto correto de solidariedade humana para que eles não se sintam isolados pela intolerância e pela indiferença, disse Bento 16 a peregrinos.

O primeiro grande aumento no número de refugiados desde 2002 ocorreu no ano passado, principalmente devido às crises no Oriente Médio, Darfur e no chifre da África, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).

O alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, Antonio Guterres, disse à Reuters na quarta-feira que 2007 'é um ano muito ruim para os refugiados em todo o mundo'.

- Há agora quase 10 milhões de pessoas que foram expulsas de suas casas pela insegurança, e esse número está aumentando - disse.