Negociador do Irã deve se reunir com ElBaradei na sexta-feira

REUTERS

VIENA - O principal negociador iraniano para a questão nuclear, Ali Larijani, se reunirá na sexta-feira com Mohamed ElBaradei, chefe da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), mas não discutirá a exigência de grandes potências mundiais para que o Irã suspenda seu programa nuclear.

A informação foi divulgada na quarta-feira por uma autoridade do país islâmico.

Ali Asghar Soltanieh, embaixador do Irã junto à AIEA, afirmou que Larijani se encontrará com ElBaradei em Viena, a caminho de uma reunião com Javier Solana, chefe da política externa da União Européia (UE), em Lisboa, no sábado.

Questionado sobre se Larijani trataria do apelo feito pelo chefe da AIEA na semana passada para que o Irã paralise a ampliação de seu programa de enriquecimento de urânio como parte dos esforços para revolver o impasse com potências ocidentais, Soltanieh respondeu: 'A suspensão está fora de questão. Podem esquecer isso'.

- Deixamos nossa opinião bastante clara - acrescentou.

Autoridades da agência, com sede em Viena, não quiseram se manifestar sobre o assunto.

Vários relatórios da AIEA referiram-se ao fato de o país estar limitando sua cooperação com a agência como resposta às sanções impostas pela Organização das Nações Unidas (ONU) devido ao programa nuclear iraniano.

O Irã diz que deseja enriquecer urânio até o nível necessário para usá-lo como combustível em usinas geradoras de eletricidade. O país nega que pretenda enriquecê-lo até o nível (mais alto) necessário para usá-lo na fabricação de bombas atômicas.

Em negociações mantidas com Solana em 31 de maio, Larijani sugeriu que o Irã estava pronto para esclarecer questões levantadas há bastante tempo pela AIEA a respeito da natureza do programa do país.

Mas as poucas esperanças de que o país fosse transparente foram por água abaixo quando o Irã exigiu, novamente, que o Conselho de Segurança da ONU enviasse seu caso de volta à AIEA, colocando fim às sanções.