Murdoch estuda vender MySpace ao Yahoo em troca de participação de 25%

Agência EFE

LONDRES - A companhia de comunicação News Corporation, propriedade do magnata australiano Rupert Murdoch, estuda vender o portal MySpace ao americano Yahoo! em troca de uma participação de 25% no site de busca pela internet.

Murdoch está interessado em fechar um acordo com o Yahoo! para ampliar seus negócios na internet e participar do capital de um dos portais mais visitados do mundo.

No entanto, o preço a pagar seria se desfazer do MySpace, o popular site de relacionamentos e de troca de vídeos, música e demais conteúdos adquirido em 2005 pela News Corporation por US$ 580 milhões, segundo a edição desta quarta-feira do jornal britânico 'The Times'.

Junto ao MySpace, a News Corporation estuda oferecer também ao Yahoo! o portal de jogos online IGN, comprado em 2005 por US$ 650 milhões.

Embora as negociações estejam adiantadas, o jornal britânico de propriedade de Murdoch alerta que elas poderiam ser interrompidas quando Jerry Yang, co-fundador da companhia, assumir o posto de presidente-executivo até agora ocupado por Terry Semel.

O Yahoo! ainda não confirmou se aceita os termos propostos pelo grupo, dono no Reino Unido da principal plataforma de televisão, a BSkyB, e que deseja entrar no ramo da interação social virtual para recuperar o posto de líder, agora ostentado pelo Google.

No ano passado, o Yahoo! fracassou em sua tentativa de adquirir o Facebook, segundo maior site de relacionamentos, por US$ 1 bilhão.

Avaliado em US$ 37 bilhões, o Yahoo! perdeu 35% de seu valor da bolsa em 2006 devido à concorrência do Google e outros sites de relacionamento, como o FaceBook e o MySpace, mas atingiu os 500 milhões de usuários.

As negociações com o Yahoo! chegam pouco mais de um mês depois de a News Corporation ter lançado, no começo de maio, uma oferta hostil de compra à companhia Dow Jones por US$ 5 bilhões.

Já o grupo de comunicação britânico Pearson, editor do 'Financial Times', e o conglomerado industrial e midiático General Electric também estudam lançar uma proposta conjunta pela Dow Jones.