Oposição dominicana critica decisão de comprar aviões do Brasil

Agência EFE

SANTO DOMINGO - O Partido Revolucionário Dominicano (PRD), principal legenda de oposição no país, criticou hoje a decisão do Governo de adquirir nove aviões de defesa brasileiros.

O anúncio da compra foi feito ontem pelo presidente Leonel Férnandez, que está em visita oficial ao Brasil.

O candidato presidencial do PRD, Miguel Vargas Maldonado, disse à imprensa local que os quase 3 bilhões de pesos (US$ 93,1 milhões) que o Governo destinará à compra dos aviões Super-Tucanos deveriam ser usados na educação e em programas sociais.

- Com 3 bilhões de pesos poderíamos formar uma grande quantidade de jovens e mulheres, o que elevaria a produtividade no trabalho e melhoraria a competitividade -, afirmou Vargas Maldonado, que disputará com Fernández as eleições de maio de 2008.

O parlamentar questionou, assim como o presidente do PRD, Ramón Alburquerque, o fato de Fernández decidir adquirir os aviões sem antes realizar uma licitação, o que viola a recém-sancionada lei sobre compra de bens e contratação de obras e serviços do Estado.

O presidente dominicano esteve nesta segunda-feira nas instalações da Embraer, na cidade de São José dos Campos, em São Paulo, onde antecipou que seu Governo comprará as aeronaves militares brasileiras, apesar de não ter assinado nenhum contrato.

Os aviões já foram escolhidos pela Força Aérea dominicana e vistos pelo próprio Férnandez durante a visita à empresa de aviação brasileira.

- No Natal, teremos dois dos aviões em nosso país -, disse Fernández a jornalistas após conhecer o interior de uma das aeronaves modelo, que vale US$ 9,5 milhões no mercado internacional.