Olmert quer que Bush isole Hamas e apóie Abbas

Agência EFE

WASHINGTON - O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, pedirá ao presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que a comunidade internacional isole o movimento islâmico Hamas e ofereça todo o seu apoio ao presidente palestino, Mahmoud Abbas.

- Queremos fazer do Hamas um pária e impedir que ele participe da cena internacional - disse uma fonte próxima a Olmert ao jornal israelense Ha'aretz.

Olmert chegou no domingo aos Estados Unidos. Nesta terça-feira ele se reunirá em Washington com o presidente Bush. Será o primeiro encontro entre os dois desde que o Hamas tomou o poder na Faixa de Gaza.

Segundo a fonte, o tema central da entrevista será uma forma de garantir o controle de Abbas e do novo Governo do Fatah na Cisjordânia, isolando o movimento Hamas em Gaza.

A comunidade internacional já deu mostras de apoio incondicional a Abbas com o cancelamento total do boicote imposto no ano passado à Autoridade Nacional Palestina (ANP), depois de o Hamas formar o seu primeiro Governo sozinho, com a vitória nas eleições de janeiro.

Em março deste ano, o boicote foi renovado com a constituição do Governo de união nacional entre Hamas e Fatah, que durou até a semana passada.

Ontem, a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, anunciou em entrevista coletiva que anulava o boicote à ANP. A União Européia já tinha tomado a mesma decisão antes.

Mas Israel teme que o motim do Hamas em Gaza possa se estender à Cisjordânia. Olmert e Bush estudarão hoje as formas de evitar que isso aconteça.

O presidente dos Estados Unidos vai expor a Israel a necessidade de retomar as conversas de paz com os palestinos, agora que os islâmicos estão fora do Governo.

Ontem, em conversa por telefone com Bush, Abbas disse que este é o momento para negociar e achar uma solução para o conflito palestino-israelense.