Morales: Amizade com Lula impede maior afastamento com Brasil

REUTERS

LA PAZ - O presidente boliviano, Evo Morales, afirmou nesta terça-feira que as relações de seu país com o Brasil estariam 'muito distanciadas' se não fosse por sua amizade com Lula.

- Esta é a vantagem que temos neste momento. Se não fosse por esta vantagem, esta amizade com o presidente Lula, quem sabe as relações com o Brasil estariam muito distanciadas - declarou Morales em entrevista a uma emissora local. Ele acrescentou que sente 'respeito e admiração' por Lula, mas que as negociações com empresas brasileiras foram duras por causa da nacionalização dos hidrocarbonetos bolivianos, e que 'é especialmente difícil se entender com a Petrobras'.

- Só nos permite avançar nas negociações que ambos necessitamos - declarou.

A Petrobras, a maior empresa da Bolívia em operações e aportes fiscais, negociou com o Governo Morales em 2006 novos contratos de prospecção e exploração e mais recentemente a venda de duas refinarias (o Estado pagou a metade, US$ 56 milhões, na semana passada).

Morales reconheceu a 'liderança regional do Brasil' e afirmou que 'Lula entendeu muito bem' a gestão do Governo boliviano.