Chefe do escritório de Orçamento da Casa Branca renuncia

Agência EFE

WASHINGTON - O chefe do Escritório de Orçamento da Casa Branca, Robert Portman, apresentou sua renúncia e será substituído pelo ex-congressista Jim Nussle, informaram hoje funcionários da Presidência americana.

Em um ato realizado na Casa Branca para anunciar oficialmente a substituição, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse que Portman 'foi um assessor muito confiável', embora, 'felizmente', tenha sido possível encontrar 'uma boa pessoa para sucedê-lo'.

- Como líder no Congresso, Jim provou que pode colaborar com membros dos dois partidos para conseguir que sejam feitas coisas positivas em benefício do país -, acrescentou.

A mudança no Escritório de Orçamento da Casa Branca acontece em um momento em que a Casa Branca e o Congresso, de maioria democrata, ameaçam entrar em uma briga acirrada sobre o orçamento para o próximo ano.

Bush ameaçou vetar os orçamentos apresentados pelo Congresso que excederem os limites por ele propostos.

A saída de Portman é a última de uma série cada vez maior de altos funcionários que anunciaram sua saída da Casa Branca nos últimos meses.

O responsável pelo orçamento na Casa Branca deixou uma carreira de 12 anos como congressista por Iowa para, em 2005, se juntar à equipe do presidente George W. Bush como representante de Comércio Exterior.

Portman assumiu o Escritório de Orçamento há pouco mais de um ano, quando seu antecessor no posto, Joshua Bolten, se tornou chefe do gabinete do presidente.

Seu substituto era, até agora, um dos assessores de campanha do pré-candidato presidencial republicano Rudolph Giuliani.

Há um ano, Nussle, ex-congressista por Iowa, se apresentou às eleições para governador em Iowa mas acabou derrotado.

A saída de Portman se junta à recém-anunciada pelo assessor político de Bush Dan Bartlett, que será substituído pelo ex-presidente do Comitê Nacional Republicano Ed Gillespie.

Nos últimos meses abandonaram também o Governo o 'número dois' do Conselho Nacional de Segurança, JD Crouch, substituído pelo general Douglas Lute, e a assessora legal de Bush Harriet Myers, que deu seu lugar ao advogado Fred Fielding.