Médicos interrompem cirurgia para separar siamesas nos EUA

Portal Terra

WASHINGTON - Uma cirurgia para separar irmãs siamesas unidas pela cabeça teve de ser interrompida porque o cérebro de uma das meninas começou a inchar, disse um funcionário do Hospital de Ohio, nos Estados Unidos, nesta quinta-feira. Tatiana e Anastasia Dogaru têm 3 anos e nasceram na Itália.

Segundo o hospital, remédios não foram capazes de reduzir o inchaço no cérebro de Anastásia, e os médicos acharam melhor nem dar início à separação das duas meninas. A tentativa de cirurgia foi realizada nesta quarta-feira.

Nathan Levitan, cirurgião que liderou a equipe, afirmou que as meninas estavam acordadas e alertas nesta quinta-feira. Segundo ele, após removerem um pedaço de osso, os médicos perceberam o inchaço no cérebro de Anastásia e notaram que sua pressão sangüínea estava mais baixa do que o normal.

As meninas passarão por alguns exames para que seja determinado quando a equipe poderá tentar fazer a cirurgia novamente. - Nós continuamos com a esperança de que podemos ajudar as gêmeas - afirmou Levitan.