Lula evita imprensa na Alemanha

Portal Terra

BERLIM - Em meio às denúncias envolvendo seu irmão e um amigo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vem evitando o assédio da imprensa desde que chegou à Alemanha, para participar como convidado da reunião de cúpula do G8. Desde que chegou a Berlim, na terça-feira à noite, Lula passou praticamente todo o tempo dentro do prédio da Embaixada do Brasil, onde está hospedado, apesar de uma agenda que previa apenas compromissos a partir da metade da tarde nos dois primeiros dias.

Nesta quinta-feira, ele apenas deixou o local por volta das 5h30 para uma caminhada de cerca de 25 minutos, quando não havia repórteres à sua espera na entrada do prédio.

Lula deve viajar a Heiligendamm, onde ocorre a cúpula do G8, apenas na sexta-feira de manhã. Nesta quinta-feira, ele se reúne durante a tarde com líderes dos demais países emergentes convidados (África do Sul, China, Índia e México) para discutir uma agenda comum a ser apresentada aos líderes do G8 no dia seguinte.

Eles deverão defender pontos como a compensação financeira aos países em desenvolvimento para a preservação de áreas verdes e também que os países ricos façam concessões que permitam um acordo na Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Lula também deverá ter nesta quinta-feira em Berlim encontros privados com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, e com os presidentes da Nigéria e da Argélia, que participam de um grupo de dez países africanos convidados para uma sessão com os líderes do G8 na sexta-feira.

Após a reunião entre os cinco países emergentes, na tarde desta quinta-feira, Lula deverá se reunir ainda a sós com o presidente do México, Felipe Calderón, que este ano lidera o grupo dos países emergentes no encontro de cúpula.