Lula acredita que houve avanços no G8 sobre o clima

Agência AFP

BERLIM - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva considerou um "avanço" o compromisso político conseguido na reunião de cúpula do G8 em Heiligendamm, Alemanha, nesta quinta-feira, mas acredita que é ainda escasso e com prazo "demasiado longo" - a redução para a metade das emissões de gases de efeito estufa antes de 2050.

Em declarações à imprensa ao final de um encontro com os outros quatro governantes do G5 de países emergentes (México, China, Índia e África do Sul) em Berlim, Lula insistiu na necessidade de conseguir compromissos efetivos antes do vencimento do protocolo de Kyoto em 2012 e em termos mais curtos, antes de 2050.

- Porque o que acontece com estes prazos longos é que ninguém faz nada até então, e assim chegaremos a 2049 - afirmou Lula.

- É preciso ter num horizonte menor alguns compromissos que nos permitam em 10 ou 15 anos ter mecanismos de proteção maior contra a contaminação do planeta - destacou o presidente do Brasil.

Os representantes dos sete países mais industrializados do planeta e a Rússia selaram hoje um acordo que prevê cortes substanciais na emissão de gases relacionados ao efeito estufa e garante um pacto ambiental pós-Kyoto para 2009.

Segundo a chanceler alemã Angela Merkel, os países do G8 concordaram em considerar a meta de um corte de 50% nas emissões desses gases poluentes até 2050. Mas não se comprometeram, no entanto, a estabelecer metas específicas.

Em Berlim, Lula disse também que participará com espírito construtivo do encontro desta sexta-feira com o G8 em Heiligendamm, junto com o presidente do México, Felipe Calderón, e os demais governantes do G5, o presidente da China, Hu Jintao, o da África do Sul Thabo Mbeki, e o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh.

O presidente Lula se encontrou nesta quinta-feira na capital alemã com o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, que também assistirá o encontro do G8, assim como com os presidentes da Argélia e Nigéria, Abedelaziz Buteflika e Umaru Yar''Adua, respectivamente.