Cúpula do G8 apóia esforços de Uribe para libertar reféns das Farc

Agência EFE

BERLIM - Os chefes de Estado e de Governo do G8 - sete países mais ricos e a Rússia - decidiram apoiar os esforços do presidente colombiano, Álvaro Uribe, para libertar os reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). O anúncio foi feito pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, autor da proposta.

A cúpula do G8 emitirá na sexta-feira um comunicado de apoio a Uribe, mas não mencionará, concretamente, o nome da política franco-colombiana Ingrid Betancourt, seqüestrada há cinco anos pela guerrilha.

- Obtive um comunicado muito importante, que apóia os esforços do presidente Uribe - afirmou Sarkozy a um grupo de jornalistas.

O G8 'mostra seu agradecimento a Uribe e faz pressão sobre as Farc para que negociem uma solução humanitária para o problema de Betancourt, mesmo que seu nome não esteja sendo citado expressamente', disse o presidente francês.

Sarkozy explicou que obter o acordo dos demais líderes do G8 'não foi fácil', pois o Japão e os Estados Unidos têm cidadãos reféns em outros países, e 'é preciso levar em consideração' os demais membros do grupo.