Bill Gates retorna a Harvard e recebe diploma honorário

REUTERS

CAMBRIDGE - Bill Gates, que abandonou as aulas e fundou a Microsoft Corp. para se tornar a pessoa mais rica do mundo, voltou à Universidade de Harvard para receber uma graduação honorária em Direito.

- Reconhecemos que o mais ilustre membro da classe de 1977 do Harvard College nunca se graduou - disse o reitor da Universidade de Harvard, Steven Hyman. - Parece que já é hora de sua universidade lhe entregar o diploma.

- Esperei por mais de 30 anos para dizer isto, pai, eu sempre lhe falei que voltaria para me formar - disse Gates, 51, para a platéia, entre ela seu pai, também chamado Bill.

- Vou mudar de emprego no ano que vem e será bom finalmente ter um diploma no meu currículo - afirmou Gates, referindo-se ao seu plano de dedicar-se integralmente à filantropia. A falta de um diploma não retardou a ascensão de Bill Gates ao topo do mundo dos negócios.

Em 1980, Gates e seus colegas da Microsoft foram espertos o bastante para negociar um acordo com a IBM (International Business Machines Corp.) que rendeu à empresa de software o direito de licenciar, para outros fabricantes, seu sistema operacional para uma geração de computadores pessoais.

Aquele acordo revolucionou o mercado de computadores, transferindo poder dos fabricantes de hardware para os programadores de software.

Nesta quinta, centenas de empresas fabricam milhares de tipos de PCs a cada ano, porém, mais de 90 por cento dessas máquinas utilizam o sistema operacional Windows.

FILANTROPIA

Em Harvard, Gates perto de Steve Ballmer, hoje presidente-executivo da Microsoft, que permaneceu na universidade, graduou-se e entrou na Microsoft em 1980. Gates abandonou as aulas para se concentrar na Microsoft, que fundou em 1975 juntamente com o amigo de infância Paul Allen.

No ano passado, Gates anunciou que deixaria a direção da empresa em 2008 para se dedicar a atividades filantrópicas.

- Os maiores avanços para a humanidade não estão nas descobertas, mas em como essas descobertas serão aplicadas para reduzir as desigualdades - afirmou. - Adoro deixar as pessoas interessadas em softwares, mas não podemos provocar ainda mais animação salvando vidas? - indagou ele.

A Bill and Melinda Gates Foundation, fundada em 2000, atua em programas para saúde, redução da pobreza e ampliação do acesso público à tecnologia.

O envolvimento de Gates com ações de caridade atraiu a atenção do investidor Warren Buffett, segundo homem mais rico do mundo. No ano passado, o presidente-executivo da Berkshire Hathaway Inc. aplicou grande parte de sua fortuna na Gates Foundation.

A doação de 30,7 bilhões de dólares, a ser liberada em etapas, sob a condição de que o dinheiro seja gasto no mesmo ano em que for doado, praticamente dobrou o tamanho da Gates Foundation.