Ativista israelense defende diálogo com palestinos

Agência EFE

BARCELONA - O antropólogo israelense Jeff Halper pediu nesta quinta-feira, em Barcelona, que se dê voz aos palestinos para solucionar o conflito com Israel, apesar de reconhecer que isso é extremamente complicado. Halper, de 61 anos, trabalha há três décadas como ativista pela paz. Desde 1997, ele faz parte do Comitê Israelense contra as Demolições de Casas Palestinas (ICADH), uma associação que se opõe à ocupação israelense.

Como membro do comitê, Halper vem tentando evitar a destruição dos lares palestinos, inclusive usando seu próprio corpo como barreira em alguns casos. O coordenador do ICADH disse que o conflito entre israelenses e palestinos 'é um problema que Israel não pode solucionar sozinho'.

Por isso, também defendeu uma 'maior pressão internacional' e a abertura aos palestinos para que possam se colocar nos diálogos como atores 'fundamentais'.

Indicado ao Prêmio Nobel da Paz em 2006, junto com o professor palestino Ghassan Andoni, Halper disse que a nomeação é 'uma honra', mas o que realmente importa, em sua opinião, é o 'reconhecimento'.

Segundo ele, isso o encoraja a encarar o futuro com 'mais credibilidade', porque parece que sua voz é ouvida, 'e isso a reveste de maior autoridade'.

Halper acredita que é preciso deixar de basear o conflito em razões de segurança, um motivo que considera 'inexistente'. Para demonstrar isto, citou o dado de que 95% das demolições não têm nada a ver com represálias a famílias de terroristas.