Ucrânia aprova lei que permite presença de tropas estrangeiras

Agência EFE

KIEV - O presidente ucraniano, Viktor Yushchenko, promulgou nesta quarta-feira uma lei que permite a presença provisória de tropas e armas dos Estados Unidos e de outros países durante as manobras conjuntas em 2007.

A Rada Suprema (Legislativo) aprovou o decreto presidencial três meses depois de ser emitido (em 5 de março), informou nesta quarta-feira o serviço de imprensa da Presidência, citado pela agência 'Interfax'.

Segundo o decreto, está prevista a presença, durante 25 dias (em julho e agosto), de até 450 efetivos dos Estados Unidos e de outros países, que chegarão à Ucrânia junto com seus armamentos e equipamentos de combate para as manobras Rapid Trident-2007.

No mesmo período, estarão na Ucrânia mil efetivos, 15 navios e um submarino, pertencentes aos EUA e a outros países, para participar dos exercícios Sea Breeze no Mar Negro.

Outros cem militares americanos e quatro aviões de transporte Hércules C-130 permanecerão na Ucrânia durante 14 dias de julho a setembro dentro das manobras Combine Effort.

Durante 20 dias, entre maio a julho, cerca de 270 efetivos belgas com seus armamentos estarão na Ucrânia para participaram de exercícios táticos junto ao Exército ucraniano.