Iraque pede retorno de embaixadas árabes ao país

REUTERS

RIO - O vice-presidente do Iraque, o sunita Tareq al-Hashemi, pediu nesta quarta-feira que o Egito e outros Estados árabes reabram suas embaixadas em Bagdá para ajudar a preservar o que ele disse ser identidade árabe ameaçada no Iraque.

- É importante para nós que a representação árabe e egípcia seja permanente e completa, para preservar a indentidade árabe no Iraque, porque esta identidade está em perigo -, disse Hashemi a repórteres, após conversas com o presidente egípcio Hosni Mubarak, na costa do Egito.

- Uma postura árabe responsável é necessária para confrontar este perigo -, afirmou.

Um encontro de vizinhos árabes do Iraque em dezembro emitiu um comunicado que continha referências aos temores de seus governos de que o aumento da influência iraniana no Iraque e que o país pode romper ou até perder sua identidade árabe.

O ministro egípcio do Exterior, Ahmed Aboul Gheit, disse na conclusão do encontro que "alguns partidos estrangeiros e regionais estão tentando afetar a situação interna do Iraque ao estender sua influência política e através de penetração cultural".