Estudantes e professores venezuelanos protestam a favor da liberdade

Agência EFE

CARACAS - Milhares de estudantes e professores realizaram um protesto pacífico em Caracas a favor da liberdade de expressão e da autonomia universitária, como parte das manifestações cívicas contra o fim das transmissões da 'Rede Caracas de Televisión' ("RCTV").

Os docentes e estudantes de universidades públicas e privadas da capital venezuelana, e de, pelo menos, outras três cidades, foram convocados por reitores. Eles partiram da praça Reitorado da Universidade Central da Venezuela (UCV) com apitos, bandeiras e cartazes estampando a palavra 'liberdade'.

Sob forte vigilância da Polícia Metropolitana (PM), a mobilização chegou até as proximidades da sede da Procuradoria, onde uma comissão de 20 manifestantes entregou um documento com suas idéias a diretores da instituição. Além de exigir respeito à autonomia das universidades, a carta assinada na frente da Procuradoria expressou o apoio dos reitores ao movimento estudantil. Este vem promovendo protestos em favor da liberdade desde o dia 8 de maio.

O líder estudantil da UCV, Stalin González, agradeceu às autoridades da reitoria o apoio às exigências dos universitários. Eles querem que a Procuradoria retire as acusações dos alunos que estão sendo obrigados a se apresentar periodicamente aos tribunais, como pena por sua participação em atos de vandalismo nas manifestações de 28 de maio.