Empresário quer oferecer vôos entre EUA e Europa por 15

Agência EFE

LONDRES - O executivo-chefe da companhia aérea irlandesa de vôos baratos Ryanair, Michael O'Leary, começou as negociações com fabricantes de aviões e autoridades aeroportuárias para lançar uma companhia aérea que voe entre a Europa e Estados Unidos com passagens a ¬ 15, informa nesta quarta-feira o jornal britânico 'The Daily Telegraph'.

O'Leary pretende ser um dos investidores da nova companhia e afirmou que está negociando à margem da Ryanair. A sua proposta é oferecer passagens a preços baixos, mas incluindo, para compensar, uma classe 'business'.

O empresário, de 45 anos e considerado um dos mais ricos da Irlanda, com uma fortuna calculada em ¬ 650 milhões, disse que a classe de luxo ofereceria serviço de limusine e massagista a bordo.

A nova companhia aérea ligaria de seis a dez cidades européias com o mesmo número de pontos nos EUA.

Para o executivo, o projeto tem 50% de possibilidades de dar certo. Mas ele condicionou a iniciativa a um acordo de 'céus abertos' entre Europa e EUA 'em condições' que permitam vôos entre todas as cidades dos dois lados do Atlântico.

O diretor da Ryanair explicou que precisaria de uma 'frota barata de aviões de longo percurso', algo complicado atualmente devido ao alto nível das encomendas à Airbus e à Boeing até 2012.

A Ryanair ontem anunciou um lucro anual de ¬ 401 milhões, com alta de 33%.