Ação militar israelense mata palestino de 67 anos em Hebron

Agência EFE

GAZA - Um palestino de 67 anos morreu e quatro membros de sua família foram feridos nesta quarta-feira a tiros por soldados israelenses durante uma incursão militar na cidade cisjordaniana de Hebron, informaram fontes hospitalares.

Yahia Jabari morreu e a sua mulher, de 65 anos, foi gravemente ferida. Os militares israelenses atiraram aleatoriamente, explicaram as fontes. Além disso, três filhos do casal foram levemente feridos pelos tiros e dois se encontram em estado de choque.

A família, que não pertence a nenhuma facção palestina, se dedica à venda de armas, segundo fontes da segurança palestina.

Um porta-voz militar israelense confirmou o incidente, mas só contabilizou quatro feridos. Na sua versão, durante a operação de busca de milicianos os soldados entraram na casa dos Jabari, onde foram recebidos com objetos contundentes e uma bola de gás.

Um dos dez moradores da casa tentou desarmar um militar, que então atirou, disse o porta-voz do Exército israelense, que deteve dois membros da família.

Yahia Jabari é o segundo palestino morto por ações militares israelenses esta madrugada. Um militante do Hamas, Kamal Said, de 24 anos, morreu num ataque aéreo na cidade de Jabalya, no norte da Faixa de Gaza, informaram fontes da segurança palestina. Outro membro do movimento islâmico foi gravemente ferido, segundo médicos do hospital Kamal Odwan, de Gaza.