Virgínia Tech reabrirá edifício onde estudante cometeu massacre

Agência EFE

WASHINGTON - A universidade Virginia Tech anunciou nesta terça-feira que em 18 de junho reabrirá o edifício onde, em 16 de abril, um estudante armado cometeu um massacre que matou 30 pessoas.

Seung-hui Cho, o autor do massacre, tinha assassinado horas antes outros dois estudantes no alojamento do centro universitário.

As salas de aula do prédio Norris Hall não serão usadas para aulas, como antes de ocorrer a tragédia, mas para escritórios e laboratórios de vários departamentos de engenharia mecânica e civil, segundo a universidade.

A maioria dos mortos no Norris Hall estudava engenharia.

A universidade recebeu nos últimos meses diversas sugestões de professores, estudantes e ex-membros do centro sobre o que fazer com o Norris Hall.

O presidente da universidade, Charles Steger, afirmou em comunicado divulgado hoje que, "após considerar todos os pontos de vista, (...) decidi que o melhor para permitir que a universidade continuasse curando suas feridas era a reutilização progressiva do edifício".