Deslocados internos no Iraque já passam de dois milhões, diz Acnur

Agência EFE

GENEBRA - O número de deslocados internos no Iraque passou de dois milhões, enquanto os refugiados em países vizinhos já totalizam 2,2 milhões, informou o Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur). Segundo a agência humanitária, a insegurança no Iraque 'continua piorando', e faz com que cada vez mais pessoas tentem fugir para alguns dos países vizinhos.

A porta-voz do Acnur em Genebra, Jennifer Pagonis, disse que 85% de deslocados internos encontram-se em regiões do Centro e do Sul do Iraque. Ainda segundo a funcionária, a maioria deles veio de Bagdá e seus arredores.

Pagonis afirmou ainda que várias províncias do país não têm conseguido atender às necessidades dos iraquianos que chegam de outras regiões. Por conta disso, 10 das 18 províncias do Iraque fecharam suas fronteiras ou restringiram o acesso de novos deslocados.

- O Acnur está recebendo informações alarmantes sobre a recusa de autoridades regionais em registrar novos deslocados. Mesmo a mulheres desacompanhadas o acesso a serviços governamentais tem sido negado - declarou a porta-voz.

Além disso, segundo dados da Missão de Assistência da ONU no Iraque e do Programa Mundial de Alimentos (PMA), pelo menos 47% dos deslocados não têm acesso a nenhum canal oficial de distribuição de mantimentos.