Solana e Larijani desconversam fim do enriquecimento de urânio

Agência EFE

TEERÃ - O Irã assegurou neste domingo que o alto representante da Política Externa e de Segurança da União Européia, Javier Solana, e o principal negociador iraniano, Ali Larijani, não falaram sobre a suspensão do enriquecimento de urânio na reunião que mantiveram em Madri.

- Basicamente não houve nenhuma mudança na postura do Irã - afirmou em sua entrevista coletiva semanal o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores, Mohamad Ali Hosseini. Teerã se nega a abandonar as atividades de enriquecimento, tal como exige a comunidade internacional. Hosseini ressaltou que Solana e Larijani "trocaram diferentes idéias que precisam ser estudadas", sem dar mais detalhes sobre a reunião, realizada na quinta-feira passada.

Solana e Larijani constataram em Madri avanços na crise nuclear iraniana e decidiram intensificar seus contatos para solucioná-la o mais rápido possível. Hosseini confirmou que os dois "voltarão a se reunir em algumas semanas" e reiterou que Teerã exige que o caso nuclear não seja tratado pelo Conselho de Segurança da ONU, e sim pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

- Dissemos sempre que, se o caso nuclear iraniano voltar à AIEA, podemos chegar a um acordo em poucas semanas - ressaltou.

O porta-voz também minimizou a importância dos pedidos de países como os Estados Unidos e França para a adoção de sanções mais rígidas contra o Irã por causa de sua negativa a suspender o enriquecimento. Hosseini advertiu que a possível "aprovação de novas resoluções (da ONU) não levará o Irã a abandonar suas atividades" nucleares.