General servo-bósnio Zdravko Tolimir chegará nesta sexta-feira a Haia

Agência EFE

HAIA - O general servo-bósnio Zdravko Tolimir chegará ainda nesta setxa-feira a Haia, onde será levado à unidade de detenção do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), segundo fontes da Corte.

- Tolimir chegará ao longo desta tarde, disse Olga Kavran, porta-voz da promotora-chefe do TPII, Carla del Ponte.

O porta-voz do TPII, Rafik Hodzic, disse que o general, de 58 anos e que 'tem problemas de saúde', receberá os cuidados adequados na unidade de detenção do tribunal, onde em poucos dias se apresentará aos juízes.

Com a detenção do general na quinta-feira na república sérvia da Bósnia, em uma ação conjunta das Policias sérvia e servo-bósnia, restam apenas cinco fugitivos procurados pelo TPII, que julga os crimes cometidos na antiga Iugoslávia nos anos 90.

Kavran disse hoje que Del Ponte recebeu com satisfação a detenção de Tolimir, e não perde a esperança de conseguir a captura dos outros cinco fugitivos, entre eles os ex-líderes civil e militar servo-bósnios Radovan Karadzic e Ratko Mladic, que o TPII considera os principais responsáveis do massacre de 8.000 muçulmanos em Srebrenica no final da guerra da Bósnia (1992-1995).

Tolimir, que foi chefe de segurança e de inteligência de Mladic durante o conflito, é acusado como um dos responsáveis do massacre, mas o TPII não o acusa de genocídio como no caso de Mladic e Karadzic.