Forças ocidentais dizem estar encurralando Taliban no sul afegão

REUTERS

CABUL - Apesar de a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ter, nesta semana, perdido um helicóptero Chinook com sete pessoas a bordo, uma operação liderada pela Grã-Bretanha para tirar o Taliban de seus redutos na Província de Helmand está obtendo muito sucesso, afirmaram militares na sexta-feira.

- Estamos criando bolsões onde o Taliban está encurralado. Estamos espremendo-os - afirmou o tenente-coronel Charlie Mayo, porta-voz das forças britânicas em Helmand.

Um contingente de 2.000 militares, incluindo mil britânicos e 500 soldados do Exército Nacional Afegão, lançou uma operação dois dias atrás para encurralar os militantes do Taliban ao norte do vale Sangin e na região da represa de Kajaki, afirmaram oficiais das Forças Armadas.

A operação conta com o apoio de dinamarqueses, estonianos e de membros da 82a Divisão Aerotransportada dos EUA.

Aumentar o nível de segurança em Helmand, uma Província formada por desertos, vales férteis e altas montanhas, é o objetivo da Operação Lastay Kulang (empunhadura de machado, na língua pashtun). A região é lar da etnia pashtun, simpatizante do Taliban.

A Província é a maior produtora de papoula do Afeganistão, país que fornece 90% da heroína consumida no mundo.

Autoridades afirmam que o Taliban envolveu-se profundamente no tráfico de drogas e que as operações de combate a essa atividade intensificaram-se a fim de sufocar a fonte de renda dos militantes.

- Essa operação trata de estabilizar a região, de ajudar o governo local a ser mais estável. Ela vai convencer as pessoas de que não partiremos amanhã - afirmou Mayo.

Dezenas de membros do Taliban foram mortos ou feridos em violentos combates ocorridos na quinta-feira, perto de Kajaki, afirmou o Ministério de Defesa do Afeganistão.

Depois do período de calmaria ocorrido no inverno, reiniciaram-se, nas últimas semanas, os combates entre as forças ocidentais e o Taliban, cujo governo radical islâmico acabou sendo derrubado em 2001, durante uma invasão liderada pelos EUA.

Os guerrilheiros do Taliban realizaram uma série de atentados suicidas, ataques com bombas plantadas em estradas e investidas contra a polícia afegã.

Na quinta-feira, na Província de Zabul (sul), 16 policiais foram mortos em uma emboscada realizada pelo grupo.

O helicóptero Chinook que caiu era parte de uma operação de apoio realizada pela 82a Divisão Aerotransportada.

A aeronave de transporte, que conta com dois rotores, havia acabado de deixar soldados em uma área de intensos combates e pode ter sido atingida pelo inimigo, afirmou a Otan.

Todos os que estavam a bordo -- a tripulação de cinco norte-americanos, um canadense e um britânico -- foram mortos, segundo informações oficiais.

O Taliban forneceu duas cifras para a quantidade de mortos na queda do helicóptero -- 35 e 60 soldados estrangeiros. Os números divulgados pela milícia mostraram-se exagerados no passado. A Otan considerou as cifras mais recentes um 'absurdo'.

Um oficial das Forças Armadas dos EUA afirmou que o Chinook transporta apenas 28 soldados equipados mais a tripulação.

- No distrito de Zhari, da Província vizinha de Kandahar, 20 combatentes do Taliban foram mortos na quinta-feira em uma batalha de três horas contra a polícia afegã - afirmou o chefe da polícia da região.

Na Província de Laghman (leste do Afeganistão), na sexta-feira, um soldado da Otan foi morto e outros três ficaram feridos quando uma bomba plantada em uma estrada explodiu, disse uma autoridade local.