EUA saúdam Blair mas evitam falar sobre futuro sem o premiê

REUTERS

WASHINGTON - A Casa Branca elogiou o premiê britânico, Tony Blair, na quinta-feira, chamando-o de um líder extraordinário, mas evitou fazer previsões de mudanças na política da Grã-Bretanha em relação ao Iraque depois que Blair deixar o posto, em junho.

Blair e o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, cultivaram um relacionamento bem próximo durante os seis anos de mandato de Bush, principalmente no que diz respeito à guerra contra a militância islâmica que se seguiu aos ataques de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos.

O britânico destacou-se entre os líderes europeus por seu apoio à invasão do Iraque, em 2003, cedendo o maior número de soldados entre os aliados de Washington.

O porta-voz da Casa Branca Tony Snow abriu sua fala diária dizendo aos repórteres que "Tony Blair é um líder extraordinário para o Reino Unido".

- Ele e o presidente são grandes amigos e fortes aliados. Mas o primeiro-ministro também demonstrou capacidade de trabalhar com presidentes dos dois partidos e de manter uma longa tradição de uma aliança de importância estratégica extraordinária - disse Snow.

O porta-voz não quis falar das mudanças que a saída de Blair e o advento do favorito para seu lugar, o ministro das Finanças Gordon Brown, podem trazer em relação ao Iraque.

- Vocês terão de perguntar aos britânicos - disse ele.

Outras fontes da Casa Branca disseram não ter expectativa de nenhuma mudança imediata.

Sean McCormack, porta-voz do Departamento de Estado, chamou Blair de amigo do povo americano, defensor da liberdade, ótimo líder para o Reino Unido numa época importante.

- Vivemos numa época em que não se pode levantar a guarda nem um dia sequer no combate ao terror, na defesa da liberdade e no apoio a amigos e aliados que trabalham contra a disseminação das armas de destruição em massa - afirmou McCormack.

Ele disse que os Estados Unidos terão prazer em trabalhar em conjunto com o próximo premiê britânico, e acrescentou que a secretária de Estado, Condoleezza Rice, recentemente jantou com Brown em Washington.